sexta-feira, 1 de abril de 2011

Magia Atemporal

            Desde a pré-história, o ser humano pratica rituais de magia. Prova disso são os desenhos de animais encontrados pelos arqueólogos no fundo de cavernas do mundo inteiro, provavelmente com o objetivo de facilitar a captura do animal ali representado, bem como, oferendas depositadas nestas mesmas cavernas.
            Na Antiguidade, antes que os seres humanos pudessem tomar consciência de si mesmos, de suas qualidades e potenciais, antes que pudessem adquirir conhecimentos de ciências, de astronomia pela observação das estrelas ou da medicina das plantas, puderam sentir a força da Criação se manifestando ao seu redor através da Natureza. Consideravam que a lua e o sol eram deuses, ou seja, Criadores, e conseqüentemente, os fenômenos naturais e tudo o que existia deveria ser a expressão dessa Criação.
Para entrar em contato com esse poder, o ser humano passou a praticar rituais de magia,
 inicialmente em locais na Natureza, como fontes d’água, cumes de montanhas, bosques, etc. Mais tarde, nossos ancestrais aprenderam a talhar a pedra e erigiram construções monumentais em honra aos deuses, superando-se para agradá-los, buscando nada menos que a perfeição. Em nome dos deuses antigos, mulheres e homens praticaram a Magia; a humanidade em comunhão com a Natureza evoluiu.
Esses sábios espíritos, que num passado longínquo caminharam sobre a Terra, há muito não estão mais entre nós. Infelizmente, grande parte do conhecimento que nos legaram se perdeu, em parte pela própria ação do tempo, e em parte pela ação do homem através das guerras, pilhagens, destruição dos templos do conquistado para a implantação da religião do conquistador.
Aliás, diga-se de passagem que no Ocidente, a Igreja Católica contribuiu amplamente para a quase completa erradicação de religiões antigas, bem como, foi responsável pela destruição de bibliotecas inteiras, proibição de estudos científicos e todo tipo de retrocessos e arbitrariedades na sua ânsia pelo poder.
Não obstante, uma ínfima parcela da Magia praticada por esses povos antigos pode ser resgatada através de pesquisas arqueológicas, tradições, mitos e lendas. E são esses conhecimentos antiqüíssimos que pretendo trazer aos leitores.
Quem foram esses povos e como era a Magia por eles praticada? Quem eram os seus deuses e os sacerdotes que os representavam? O continente de Mú, que abrigou Lemúria e Atlântida e quais povos antigos são seus descendentes; os mistérios das ilhas da Polinésia (Ilha de Páscoa e outras); as muralhas submersas de Bimini e sua ligação com o Triângulo das Bermudas; magia havaiana; o Código de Órion (egípcio) e sua semelhança com o Calendário Maia; oráculos e sistemas astrológicos desconhecidos; as sacerdotisas da Pérsia e sua magia; a magia dos povos nazca, incas, maias e astecas; a função de templos como o Angkor Wat (Camboja), Machu Pichu (Peru), Petra (Jordânia), Stonehenge (Inglaterra), Punhal do Sol (México), dentre outros; o desconhecido povo tellem de Mali e suas artes mágicas; Anjos da Morte – as sacerdotisas vikings; xamanismo da Sibéria, América do norte e Amazônia; a poderosa tradição de magia dos mesopotâmicos, sumérios, egípcios, árabes, hititas, celtas, pictos, ciganos (da Romênia, Índia, Espanha, etc.), africanos, aborígenes, dentre outros; quem construiu as ruínas mergulhadas nas selvas amazônica e africana; magia indiana e dos povos do Oriente; danças circulares; quem eram as druidisas e porque muitos estudiosos alegam que elas sequer existiram, etc. Estes e outros assuntos serão por mim abordados na Revista Universos Paralelos.
Para encerrar este artigo, três breves considerações sobre Magia:
1) a Magia é uma só, não existe “magia branca” nem “magia negra”, existem praticantes de Magia que a usam para o bem ou para prejudicar o próximo;
2) A Magia foi praticada na aurora dos tempos por nossos ancestrais, é praticada por nós de alguma forma, e será praticada por nossos descendentes e
3) a Magia praticada ontem, hoje e amanhã é a mesma.
Por isso, digo que a Magia é atemporal e paradoxalmente, é a Magia de todos os tempos!  
Eu sou Lady Mirian Black e convido você, leitor(a), a mergulhar comigo na magia destes maravilhosos e interessantes mundos antigos, desconhecidos, perdidos e por vezes até proibidos, repletos de fascinantes mistérios a serem revelados.
A Deusa que há em mim saúda a Deusa ou o Deus que há em você!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário