domingo, 24 de abril de 2011

30 de abril: Feliz Ano Novo!

Vocês sabiam que os povos faladores das línguas célticas comemoravam o ano novo no pico do Inverno, que no hemisfério norte ocorre em 31 de outubro e no hemisfério sul em 30 de abril? Pois é. Na véspera de 31 de outubro toda a comunidade se reunia para dar início ao ritual que duraria três noites, presidido por uma druidisa e um druida, iniciando-se com o acendimento da grande fogueira ritualística, de onde era extraído o fogo sagrado que alimentaria as lareiras de todas as casas até o final do Inverno.
Era o Samhain,
atualmente conhecido como Halloween, ou Dia das Bruxas. Após a fogueira ser acesa, os celtas repartiam o alimento numa grande ceia, sem exageros ou desperdícios, pois todo o alimento colhido e armazenado deveria durar até a Primavera, quando a terra lhes agraciaria novamente com frutos e cereais.
É dos celtas que veio o natal cristão. A Igreja Católica não logrou êxito em suprimir do povo celta conquistado suas crenças e ritos. Assim, usurpou esta celebração apenas alterando-lhe o nome e o homenageado: de ano novo celta, que era uma festa dedicada aos espíritos ancestrais que estavam no Outro Mundo, tornou-se comemoração do nascimento de Jesus.
Tudo do natal é celta: as coroas feitas de azevinho pelos celtas e penduradas nas portas para proteção contra espíritos maléficos que durante as três noites de Samhain perambulavam livremente pela Terra; a árvore enfeitada e iluminada com velas como representação do fogo sagrado; a ceia que era a comemoração das boas colheitas, finalizando o ano; a troca de presentes que no caso dos celtas, eram confeccionados por eles mesmos e trocados entre si.
Nestas noites de Samhain, as bruxas celtas dedicavam-se a entrar em contato com os espíritos para rogar sua proteção o orientação durante os meses frios do Inverno.
No hemisfério sul, o Samhain deve ser celebrado na véspera de 30 de abril, e durante três noites a bruxa poderá manter contato mais facilmente com o Outro Mundo. É o período para honrar os ancestrais e espíritos guardiões, agradecendo pelos sábios conselhos, que mesmo sem saber recebemos durante todo o ano e reafirmar nossos votos de mantermos a tradição de Magia no nosso clã, pedindo aos espíritos amigos que possam estar sempre conosco nos auxiliando e guiando durante o ano que se inicia.
Para saber mais, leia meu artigo na revista eletrônica Universos Paralelos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário